ELA - Miniconto de Horror - Linx


ELA
Linx

Lá estava eu com ela novamente, a coisa mais bela que já pisou nessa terra maldita. Era nosso segundo Ano Novo juntos e como sempre meu coração gritava de alegria e meus olhos se enchiam de lágrimas em vê-la ali, por mais um ano comigo, me aguentando.

Meu Deus, como pode! Uma mulher tão linda assim ao meu lado! O branco de sua pele, seus lindos olhos negros fixos em mim, seus belos lábios… Tivemos muitas brigas esse ano, pois, admito, meu ciúme é meio doentio, mas claro tinha que ser, pois quem não teria ciúme de uma mulher tão linda! É algo tão normal ter medo de perder um anjo em sua vida!


Mas lá estava ela! Seu corpo divinal, seus seios, colo, pernas, tudo era perfeito e nada a estragava e, com seu rigor mortis já se esvaindo, seu corpo começava a voltar a ter sua maciez novamente e nós teríamos nossa noite! Na nossa cama, ainda suja de sangue, nós tivemos uma noite mágica e junto às moscas e uns pequenos vermes, que brotavam de seu corpo, nós éramos perfeitos. E, ao abrir a janela e deixar a luz da lua cobrir seu corpo, o buraco da bala em sua testa brilhava, marcando enfim nossa noite e selando de vez nós unidos para sempre!
Share:

Nenhum comentário:

Postar um comentário