O MEMBRO VIRIL ARREBATADO - Narrativa Clássica Fantástica - Heinrich Kramer e James Sprenger




O MEMBRO VIRIL ARREBATADO
Heinrich Kramer (c. 1430 – 1505) e James Sprenger (1435 – 1495)


Na cidade de Ratisbona, certo jovem, que discutira com uma moça, e queria abandoná-la, perdeu o seu membro viril — ou seja, foi vítima de algum feitiço que o impedia de ver e tocar alguma coisa naquela parte de seu corpo, que lhe parecia perfeitamente lisa.

Preocupado com isto, foi a uma taberna beber vinho. Depois de algum tempo sentado, entabulou conversa com uma mulher que ali estava e lhe falou da causa de sua tristeza. Explicando-lhe tudo, mostrou a ela como o seu corpo havia ficado. A mulher era astuta, e lhe perguntou se suspeitava de alguém. Quando ele nomeou a pessoa, e revelou todo o assunto, ela disse:

— Se a persuasão não é suficiente, deves usar alguma violência para induzi-la a devolver-te a saúde.

De modo que, por toda a noite, o jovem vigiou o caminho que a bruxa costumava tomar, e, ao encontrá-la, implorou que restabelecesse a saúde de seu corpo.

E, quando ela afirmou que era inocente, e que nada sabia daquilo, ele se lançou sobre ela, enlaçou uma toalha por sobre o seu pescoço e a asfixiou, dizendo:

—Caso não devolvas a minha saúde, morrerás pelas minhas mãos.

Ela, incapaz de gritar, e com o rosto inchado e enegrecido, disse:

—Solta-me e eu te curarei.

O jovem, em seguida, afrouxou a pressão da toalha. A bruxa lhe tocou com as mãos entre as coxas, dizendo:

— Tens agora de volta o que desejas.

O jovem, como contou depois, sentiu com clareza, antes de verificar com a vista e com o tato, que o membro viril lhe havia sido devolvido pelo simples toque da mão da bruxa.


Tradução indireta:  Paulo Soriano.
Nota do editor: A presente narrativa é um episódio do “Malleus Maleficarum”, também conhecido como “O Martelo das Bruxas".
Share:

Nenhum comentário:

Postar um comentário