Postagens

Postagem em destaque

O CLÉRIGO MALIGNO - Conto Clássico de Terror - H. P. Lovacraft

Imagem
  O CLÉRIGO MALIGNO H. P. Lovecraft (1890 – 1937)   Um homem circunspecto, de aparência inteligente, roupa discreta e barba grisalha, conduziu-me a um quarto do ático, falando-me assim: — Sim, ele morava aqui. Mas eu o aconselho a não tocar em nada. A sua curiosidade torna-o irresponsável. Nós jamais subimos aqui à noite e só conservamos o lugar como está por conta de sua vontade declarada. Você sabe o que ele fez. Essa abominável sociedade se encarregou de tudo ao final, e nós não sabemos onde ele está sepultado. Não houve como a lei, ou qualquer outra coisa, chegar à tal sociedade. “Espero que você não fique aqui até o anoitecer. Peço-lhe que não toque no objeto sobre a mesa, essa coisa que parece uma caixa de fósforos. Não sabemos o que é isto, mas suspeitamos que tem alguma relação com o que ele fez. Até mesmo evitamos olhar para ela fixamente.” Pouco depois, o homem me deixou sozinho na câmara do ático. Estava ela muito suja, empoeirada, primitivamente mobiliada, mas tinha uma ele

O ANEL DEMONÍACO - Conto Clássico de Terror - Amédeé de Beaufort

Imagem
  O ANEL DEMONÍACO Amédeé de Beaufort (Séc. XIX) Tradução de Paulo Soriano   Jeanne Lambert era uma jovem mulher, nascida na aldeia de Saissac. Ela era querida por sua inteligência e admirada por sua beleza. Mas foi esta beleza que a levou à perdição. Frequentemente, passava horas a fio contemplando, no espelho de um riacho, o seu semblante tão alvo e nobre quanto o de uma castelã. Muitas vezes, admirava a pequenez e a forma requintada de seus pés e mãos, a delicadeza e elegância de seu talhe. Então, com um suspiro, lamentava-se por vestir-se com simples e grosseira lã, enquanto ouro e pedras preciosas desciam pelas vestes de brocado da velha senhora de Saissac, quando, seguida por pajens e jovens cavaleiros, ia à igreja e ajoelhava-se sobre uma suntuosa almofada de veludo. Pobre Jeanne! Não sabia que, quando o coração de uma mulher se abre à vaidade, sua inimiga, a Serpente, a observa e ronda em torno dela. Certo dia, ela viu, na igreja da aldeia, o senhor de Saissac rod

VAMPIRISMO - Conto Clássico de Terror - Alfonso Hernández Catá

Imagem
  VAMPIRISMO Alfonso Hernández Catá (1885 – 1940) Tradução de Paulo Soriano   Éramos um grupo de amigos reunidos sob a ramagem de um passeio. Ao longe, entre os arabescos de folhas, alguns arcos voltaicos fingem-se de luas trêmulas. Todos os rostos expressam cansaço. Finalmente, alguém insinua uma conversa escabrosa e olhares sonolentos tornam a refulgir. Fala-se de acontecimentos estranhos, da lógica invisível de fatos absurdos, de perversões refinadas, de complicações eróticas. Um conta o caso de um homem apaixonado por unhas, mas apenas por unhas de mulher; outro narra extraordinárias monstruosidades, estranhos vícios esotéricos; outro conta a história do belo crime perpetrado por um artista louco que, acreditando encontrar grande semelhança entre a Vênus de Milo e sua amante, cortou-lhe os braços com um machado para dar-lhe conformação idêntica à da estátua. De repente, Raúl Ginarosa, o ameno conversador, pede vênia para narrar uma história singular, sob cuja simplicidade

AVISO AOS LEITORES DE CONTOS DE TERROR E AO PÚBLICO EM GERAL

Imagem
AVISO AOS LEITORES DE CONTOS DE TERROR E AO PÚBLICO EM GERAL Por Paulo Soriano     Às 0:02h de hoje, 25 de novembro de 2020, recebemos a seguinte mensagem, postada a partir do formulário de contato deste blog:       “Your reputation and business are at stake!   We on your behalf in the message your website address contosdeterror.site and your contact information (including in social. Networks and messengers) will send:   + on 15,897,318 sites, threats with insults to site owners, US residents, Europeans, LGBT and BLM.   + 790,000 messages to bloggers with threats and insults   + 2 367 896 public figures and politicians (from the USA and Europe) with threats and insults   + 70,000 negative reviews about you and your website contosdeterror.site   + 23 467 849 contact forms of sites with threats and insults   + 150,000 emails messages to people with disabilities with threats and insults, many of them will definitely sue you   + 57000 emails of messages to veterans with threats and insults

O VAMPIRO - Conto Clássico de Horror - Rubén Valenti

Imagem
  O VAMPIRO Rubén Valenti (Início do séc. XX) Tradução de Paulo Soriano   Era uma noite como outra qualquer. No céu, vagavam nuvens silenciosas, havia um pouco de lua e reluziam inúmeras estrelas. Um andarilho taciturno vagava ao léu pelas ruas da grande cidade, inundadas pela turba que voltava para casa ou se preparava para uma noitada de prazer. Ao passar o caminhante por uma igreja, viu, encostada ao muro e próxima à porta, uma mulher de cujo corpo emagrecido pendiam andrajos sujos à guisa de vestimenta. Trazia nos braços uma criancinha de peito, débil, pálida e enfermiça, que sugava, exausto e lasso, famelicamente a auréola do seio materno, tentando desesperadamente extrair algumas gotas de leite. A mendiga, extenuada pela fome, estendia a mão com desesperança aos que passavam por ela, pedindo, pelo amor de Deus, com a voz baixa e consumida, uma esmola. Vãmente, inutilmente, pois ninguém a ajudava, apesar da expressão de agonia que ia, paulatinamente, desanimando a

A VERDADEIRA IMAGEM - Conto de Terror - Flávio de Souza

Imagem
A VERDADEIRA IMAGEM Flávio de Souza   1 Quem já suou frio numa noite quente pode imaginar o que senti quando cheguei ao local da cena que vi pela tela do monitor... Tudo começou de maneira corriqueira. Minha jornada de trabalho já estava quase no fim. O dia já ameaçava raiar e eu precisava fazer apenas mais uma ronda para finalizar o expediente. Apesar do cansaço causado pela monotonia, parecia que a noite de trabalho terminaria bem. Quase sempre a ausência de dificuldades era a marca principal numa alternância de canecas de café e sessões coruja na TV. Eu desempenhava a função de agente de segurança num condomínio de casas de alto padrão, um oásis de aparente tranquilidade para aqueles que podiam pagar. Os muros altos e as guaritas tratavam de isolar a loucura extrema que fervilhava no restante da cidade. Era um bom emprego. Bem, pelo menos o fato de poder trabalhar armado servia para aplacar um pouco a frustração de não ter conseguido ser um policial de fato, embora,

O DEMÔNIO SEDUTOR - Narrativa Clássica de Terror - Caesarius von Heisterbach

Imagem
O DEMÔNIO SEDUTOR Caesarius von Heisterbach (c. 1180 – c. 1240)   Um padre de Bonn, chamado Arnald, que viveu no século XII, tinha uma filha extremamente bela. O homem devotava à filha o maior cuidado, pois os cônegos de Bonn tinham por ela grande afeição. Sempre que ele saía, o padre a trancava, sozinha, num pequeno quarto. Um dia, estando a jovem assim reclusa, o Diabo apareceu-lhe sob a forma de um belo jovem e pôs-se a fazer-lhe a corte. A moça, que estava na idade em que o coração fala mais alto, deixou-se logo seduzir e concedeu ao amante demoníaco tudo o que ele desejava. Extraordinariamente constante em seu assédio, o Diabo não deixava de vir e passar todas as noites com sua linda amante. Por fim, ela engravidou e o seu estado era tão visível que foi forçada a confessar ao pai. Ouvindo aquela confidência, o pai chorou amargamente. Comovido e aflito, o padre não teve dificuldade em descobrir que sua filha havia sido enganada por um demônio íncubo. Por isso, prontamen