O CAIXA - Conto de Ficção Científica - José Manuel González Rodríguez

 


O CAIXA

José Manuel González Rodríguez

Tradução de Paulo Soriano

 

— Quero retirar cem créditos da minha conta.

― Por favor, aproxime-se do círculo vermelho na tela para reconhecimento da retina... Obrigado, Sra. María Manuela Iturriaga, setenta e nove anos, residente em Basauri, rua Cabrera, quinto subsolo, moradia de aluguel, número de cidadão 23243A26... Por favor, diga “sim” se essa for a sua identidade.

— Sim, sou eu, quero retirar cem créditos.

― A senhora tem um total de 6.332 créditos. Precisamos que confirme que o seu parente mais próximo é Dom Miguel Iturriaga, residente em Madri, rua Miguel de…

— Ele é meu sobrinho... Por que precisam dessa confirmação?

— É uma informação necessária para o cumprimento da lei 9-2054, de 12 de fevereiro... Quer transferir todo o seu patrimônio para o Sr. Miguel Iturriaga?

— Como?... Não!... Eu só quero sacar cem créditos!

— A lei estabelece que você deve designar um beneficiário para seus ativos. Caso contrário, seu saldo será transferido para uma conta pertencente ao Estado. Quer que seu patrimônio seja transferido para o Estado?

— Claro que não!... Espere... Isto é para que meu sobrinho herde meu dinheiro quando eu morrer?

— Afirmativo, Sra. María Manuela.

— Então, sim, quero que meu sobrinho receba o que ficar em minha conta depois que eu morrer.

― Sua decisão ficou registrada e será comunicada ao Registro de Testamentos. Informamos que nosso serviço tem um custo de dez créditos, que serão descontados de...

— Dez créditos! Isso é um roubo!

— Nossas tarifas aumentaram durante o ano em curso em cinco por cento devido ao aumento exponencial na demanda por nossos serviços. No entanto, temos o prazer de informar que a nossa empresa figura como a que oferece a melhor relação qualidade/preço do mercado na avaliação periódica efetuada pelo Ministério do Bem-Estar Social.

— Bem, ainda me parece muito caro... Posso falar com um operador humano?

— Lamento, Sra. María Manuela, mas o nosso serviço não dispõe de operadores humanos... Quer fazer uma declaração antes do início do processo?

— Uma declaração?... Desde quando uma declaração é necessária para sacar dinheiro?

— Eu não entendi a sua pergunta. Por favor, reformule.

— Isto não é um caixa eletrônico?

— Não, Sra. María Manuela. A senhora encontra-se na cabine de propriedade de ERISA, sigla da empresa de serviços “Eutanásias Rápidas e Indolores Sociedade Anônima”. Temos o prazer de informar que a transferência de seu ativo remanescente para a conta de D. Miguel Iturriaga foi concluída. Por favor, responda à pergunta: Quer fazer uma declaração antes do início do processo?...


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O RETRATO OVAL - Conto Clássico de Terror - Edgar Allan Poe

O GATO PRETO - Conto Clássico de Terror - Edgar Allan Poe

O CORAÇÃO DELATOR. Conto clássico de terror. Edgar Allan Poe