CORREÇÃO DE DEFEITO - Conto de Ficção Científica - Carlos Henrique Saldívar

 


CORREÇÃO DE DEFEITO

Carlos Henrique Saldívar

Tradução de Paulo Soriano

 

— Você é um homem! — ela gritou.  — Disse-me que era um androide! Você mentiu! Você fingiu! Fora daqui!

O camarada ficou envergonhado. Era verdade, ele a enganara. Ele não teve outra escolha senão recolher as suas coisas e sair daquele quarto de hotel. Ele se perguntou por que diabos se havia fixado numa garota bonita, mas maluca, do tipo que só consegue interagir sexualmente com autômatos. 

Quando ficou sozinha, ela abriu a própria face, dando lugar a uma série de pequeninos circuitos. De seu dedo indicador direito saiu uma ponta de broca, e ela se pôs a reparar os seus sistemas integrados. O problema era uma engrenagem minúscula que havia saído do lugar.  A falha foi corrigida imediatamente. Agora ela poderia usar perfeitamente a sua visão detectora, com a qual diferenciava os robôs dos humanos. “Isto jamais deverá acontecer comigo novamente”, disse ela a si mesmo. “Eu só tenho que estar com androides, que são amáveis, finos, corteses. Os homens, por outro lado, são uns idiotas.”

 

Ilustrações: Hajime Sorayama©


Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

O RETRATO OVAL - Conto Clássico de Terror - Edgar Allan Poe

O GATO PRETO - Conto Clássico de Terror - Edgar Allan Poe

O CORAÇÃO DELATOR. Conto clássico de terror. Edgar Allan Poe