O ENFORCADO - Narrativa Clássica Macabra e Humorística - Pierre Le Loyer e Collin de Plancy

 

O ENFORCADO

Pierre Le Loyer (1550 – 1634) e Collin de Plancy (1794 – 1881)

 

É cediço que é possível ganhar em todos os jogos quando se tem a corda de um enforcado no bolso.

Como um soldado de boa compleição física havia sido enforcado, alguns jovens cirurgiões pediram permissão para dissecar-lhe  o cadáver.

Concedida a permissão, os jovens médicos foram, às dez horas da noite, pedir ao carrasco que entregasse o supliciado. Mas o verdugo, que já estava deitado, respondeu que não queria se levantar e que eles próprios poderiam recolher o corpo.

Enquanto se decidiam, o mais audacioso desgarrou-se silenciosamente do grupo, correu na frente, vestiu a camisa e se escondeu sob a sua capa ao pé da forca, esperando os demais.

Quando os companheiros chegaram, o mais ousado subiu a escada e começou a cortar a corda para fazer o corpo cair. Mas, de repente,  o que se adiantara, e que se escondera no cadafalso,  apareceu  de repente e disse:

— Quem é você? E por que veio roubar o meu corpo?

A essas palavras, e  à vista  do fantasma branco que guardava o patíbulo, os jovens fugiram aterrorizados. O que estava na escada pulou sem contar os degraus, pensando que o espírito do enforcado já o segurava. E por muito tempo esses pobres cirurgiões não puderam tranquilizar-se.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O GATO PRETO - Conto Clássico de Terror - Edgar Allan Poe

O RETRATO OVAL - Conto Clássico de Terror - Edgar Allan Poe

O CORAÇÃO DELATOR. Conto clássico de terror. Edgar Allan Poe