AS CRIANÇAS QUE BRINCAVAM DE AÇOUGUEIRO - Conto Clássico de Horror - Irmãos Grimm

 



AS CRIANÇAS QUE BRINCAVAM DE AÇOUGUEIRO

Irmãos Grimm

(Jacob Grimm [1785 – 1863] e Wilhelm Grimm [1786 – 1859])

 

 

Certa feita, um pai matou um porco na presença dos filhos.

À tarde, quando as crianças estavam a brincar, uma disse à outra:

— Agora você é o porquinho e eu sou o açougueiro.

Pegou, então, uma faca e a mergulhou na garganta do irmãozinho.

A mãe estava no andar de cima, banhando o caçula, quando ouviu o grito de seu filho. Imediatamente, ela desceu as escadas. Ao ver o que acontecera, a mulher puxou a faca da garganta do menino e, tomada de fúria, apunhalou a outra criança — a que se fazia de açougueiro — no coração.

Então, subiu para ver o bebê que deixara na banheira; mas, ao chegar, viu que a criancinha já se afogara. A mulher ficou tão assustada e desesperada que rejeitou o consolo dos criados e, finalmente, se enforcou.

Quando o marido voltou dos campos, e viu o que se passara, ficou tão melancólico que morreu pouco depois.

 

Versão em português de Paulo Soriano


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O GATO PRETO - Conto Clássico de Terror - Edgar Allan Poe

O RETRATO OVAL - Conto Clássico de Terror - Edgar Allan Poe

O CORAÇÃO DELATOR. Conto clássico de terror. Edgar Allan Poe