ROBERTO DE SOUSA CAUSO EM ANTOLOGIA DE FC INTERNACIONAL




Brasa 2000” é o conto de Roberto Causo selecionado por Mariano Villarreal, experiente editor espanhol, responsável pela série de antologias Nova Fantástica, para a coletânea internacional “América Fantástica”, que reúne autores da Argentina, Bolívia, Brasil, Colômbia, Costa Rica, Cuba e  Chile.
 O conto de Causo   é uma narrativa de guerra futura ambientada na cidade de São Paulo, durante uma guerra entre Brasil e Argentina, na qual drones de ataque são utilizados na grande metrópole. A história apareceu primeiro em Ficções: Revista de Contos N.º 15 (2006), e no mesmo ano na revista eletrônica argentina Axxón N.º 169 (2006), com tradução de Sergio Gaut vel Hartmane em outra antologia de FC latino-americana, Qbit: Antología de la nueva ciencia ficción latinoamericana, editada por Raúl Aguiar para a Casa de las Americas, em Havana, Cuba, e publicada em 2012. O conto saiu ainda na revista eletrônica Perry Rhodan Volume 44, em 2016.
Histórias de guerra futura são raras no Brasil. Há precedentes, porém, como o romance A Invasão (1980), de José Antonio Severo, e o conto “A Pedra que Canta” (1991), de Henrique Flory. Mais tarde, a invasão do Iraque em 2003 levou a uma pequena onda de romances de guerra futura envolvendo o choque de uma superpotência tecnológica com o Brasil. A Guerra da Amazônia (2004), de Carlos Bornhofen, é um exemplo, assim como A Ira da Águia (2005), de Humberto Loureiro.
Villarreal calcula que, não havendo atrasos, “a antologia começará sua distribuição no mês de abril, dividida em dois volumes por razões comerciais (só o primeiro já ocupa 500 páginas)”. Fala-se em uma promoção do livro entre 7 e 20 de julho, quando “se celebra el Festival Celsius em Avilés, o evento literário mais importante do estado espanhol quanto à literatura fantástica e de ficção científica”. A Huso Editorial y Ediciones Cumbrias, de Madrid, é dirigida por Mayda Bustamante e possui um caráter bem internacional.
O índice de América Fantástica: panoráma de autores latinoamericanos fantásticos del nuevo milénio revela que “Brasa 2000“, na tradução de Sergio Gaut vel Hartman, é a única contribuição ficcional brasileira — uma honra para Roberto Causo, que também escreveu para Villarreal um ensaio curto sobre a ficção científica no Brasil, incluído no livro.


Share:

2 comentários:

  1. Muito obrigado pela divulgação, Paulo Soriano! Abração pra você.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não há de quê, Roberto Causo.
      Há de se divulgar não apenas o que há de bom em nossa literatura fantástica, mas sobretudo, a sua projeção além dos nossos estreitos lindes.

      Excluir